Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Diário da Jessie Bessie

Eu sou para cada pessoa aquilo que ela acha que eu sou, mas o que para mim importa é o que eu estou à procura de ser e isso eu ainda não sou.

Retrospectiva | Vida Académica

Comecei a pensar nisto na passada segunda feira. Porquê? Porque esta semana que passou, foi a semana académica (em Lisboa e em muitas partes de Portugal), e pela primeira vez, vesti-me a rigor e ir assistir às serenatas na Cidade Universitária. E parecendo que não, vestir o traje, traçar a capa e assistir a esse espectáculo, faz-nos pensar no nosso percurso e o que nos trouxe até onde estamos hoje (pelo menos, foi o que aconteceu comigo).

Foi no meu 9º ano que comecei a pensar a sério naquilo que queria fazer para o resto da minha vida. Ou seja, foi há (mais ou menos) 6 anos que eu me apercebi quais eram as minhas paixões, aquilo que me via a fazer no futuro. Durante 3 anos (10º até ao 12º ano), esforcei-me sempre por ter as melhores notas, de modo, a ter uma boa média para entrar na universidade que queria. E eu nessa altura já sabia o que queria: Criminologia. E também já sabia para onde queria ir: Faculdade de Direito da Universidade do Porto

Graças à minha persistência e ao meu lema de "Nunca desistir do que quero", entrei! Posso dizer, que apesar dos altos e baixos, o ano que estive no Porto, foi o ano em que mais cresci como pessoa e mulher. Mudar para uma cidade nova, conhecer pessoas novas, aprender a viver sozinha... não foi fácil, mas compensou. Hoje em dia, tenho contacto com as pessoas que conheci nessa mesma instituição, e posso dizer que fiz amigos e amigas para a vida. Conheci uma das melhores cidades de Portugal (o Porto), e melhor que tudo, aprendi coisas que nunca iria aprender senão tivesse saído da minha zona de conforto. 

Após esse ano, muitas coisas também mudaram na minha vida pessoal, o que fez com que me tivesse mudado para Lisboa, para frequentar outro curso: Psicologia, na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Não pensem que mudei de ideias, porque Criminologia será sempre o meu sonho principal, mas existem muitos caminhos para fazermos aquilo que realmente gostamos, e eu escolhi este (podia ter ido para Direito, mas decorar matéria não é o meu estilo, pois prefiro compreender o que faço).

Ao ingressar nesta nova instituição, tive de conhecer novas pessoas (que tal como as que conheci no Porto, são amigos e amigas para a vida), e tive que me adaptar a um novo contexto e cidade. Confesso que esta adaptação foi mais fácil, visto que Lisboa fica a 1h de Santarém (mais precisamente Cartaxo, onde vivo). Além disso, vim morar com duas pessoas que já conhecia, e alguns dos meus amigos de secundário tinham vindo estudar para Lisboa, por isso, não houve problemas nesse contexto.

Sei hoje (e por mais saudades que tenha do Porto) que ter vindo para Lisboa foi o melhor que fiz. Acho que senão tivesse tomado essa decisão há 2 anos (quase 3) atrás, não tinha descoberto uma das minhas paixões actualmente: o voluntariado; e não me tinha envolvido noutros projectos como estou envolvida agora. Vim do Porto para Lisboa de malas e bagagens, para ser extraordinária em vez de banal, e não me arrependo nem por um segundo, porque consegui.

Tenho actualmente 21 anos, e nunca me senti tão realizada como sinto hoje. E sei que parte dessa realização advém do facto de ter ao meu lado pessoas que querem sempre o melhor para mim (a todas elas, um MUITO OBRIGADA), e também ao facto de NUNCA ter desistido de mim, nem do que quero.

Hoje sei que o céu não é o limite, sei o que quero (e sei como obtê-lo), e sei que apesar de Criminologia continuar a ser o meu sonho, não é o único (tenho muitos mais). Eu quero fazer muitas mais coisas, porque já não quero ser grande, quero ser gigante!

11037825_609915089111033_3975922197420174567_n.jpg

http---signatures.mylivesignature.com-54493-94-03F

 

 

 

8 comentários

Comentar post

ablogger

Jessie Bessie | 22 anos | Portugal

Embaixadora da Mais Mimus

Translate Google


Follow

Visualizações Blogs Portugal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.