Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Diário da Jessie Bessie

Eu sou para cada pessoa aquilo que ela acha que eu sou, mas o que para mim importa é o que eu estou à procura de ser e isso eu ainda não sou.

3, 2, 1, Pipocas | The Rewrite

The-Rewrite-TC-1.jpg

 

The Rewrite, ou em português "O Argumento de Amor", é um filme realizado por Marc Lawrence, que conta a história de um argumentista que ficou famoso pelo seu argumento em "Paradise Misplaced", mas que desde aí nunca mais produziu nada de jeito. Aos poucos, o inglês Keith Michaels (Hugh Grant), que chegou a ser galardoado com o Óscar de Melhor Argumento Original em 1998, vê-se a cair em desgraça.

 

maxresdefault.jpg

 

Hoje é um homem rendido ao fracasso: divorciado, solitário e totalmente arruinado. Quando é obrigado a aceitar dar aulas de escrita criativa numa pequena universidade norte-americana, acha que não poderia descer mais baixo. Mas é exactamente nesse lugar que conhece Holly Carpenter (Marisa Tomei), uma mãe solteira com quem acaba por criar laços. Com ela, mesmo a contragosto, Keith vai aprender o verdadeiro significado de sucesso.

Esta comédia romântica conta com nomes como Hugh Grant, Marisa Tomei, J.K. Simmons e Allison Janney nos papéis principais.
 

The Rewrite Hugh Grant 2015.jpg

 

As razões pelas quais vi este filme foram várias, mas a principal de todas deveu-se ao facto de o ter visto com as minhas colegas de casa, e como somos todas raparigas, o género de filmes (em comum) é a comédia romântica. 
 
Agora as razões pelas quais vocês devem ver este filme são:
  1. O argumento do filme tem realmente uma história por trás. Neste filme, aborda-se os temas "sucesso" e "fracaso", de maneiras não redutoras, enquanto se mostra como a opinião de alguém pode alterar a nossa maneira de ver as coisas. Ou seja, o que para umas pessoas é "peixe", para outras pode ser "carne". 
  2. É um filme que faz rir, e por isso é óptimo para descontrair após um dia inteiro de aulas. 
  3. Têm grandes lições de vida no argumento. Por exemplo, ao demonstrar que nem sempre sabemos o que queremos ser ou fazer da vida, até fazermos. Ou seja, nós podemos querer ser escritores, mas se calhar iremos ser mais felizes como professores. Também transmite a ideia de que nunca é tarde demais para nada, e estamos sempre a tempo para fazer tudo. Ah e não nos esqueçamos da ideia fundamental do filme que "Tudo pode ser ensinado"
  4. Conta com bons actores como o Hugh Grant e o J.K. Simmons. 
  5. Eu recomendo

 

REWRITE_STILL17-1024x681.jpg

  

Caso estejas indeciso, vê aqui o trailer (dá sempre jeito para decidir). 

 

Votação: 7 / 10

 

http---signatures.mylivesignature.com-54493-94-03F

 

 

2 comentários

Comentar post

ablogger

Jessie Bessie | 22 anos | Portugal

Embaixadora da Mais Mimus

Translate Google


Follow

Visualizações Blogs Portugal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.