Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Diário da Jessie Bessie

Eu sou para cada pessoa aquilo que ela acha que eu sou, mas o que para mim importa é o que eu estou à procura de ser e isso eu ainda não sou.

3, 2, 1 ... Pipocas | The Big Short

-POP.jpg

 

Chega às salas de cinema portuguesas no próximo dia 14 de janeiro de 2016.

No entanto, o blogue "O Diário da Jessie Bessie" está sempre em cima do acontecimento, e foi à anteestreia da anteestreia de "The Big Short", na cerimónia dos TCN Blog Awards.

"The Big Short" ("A Queda de Wall Street") é realizado por Adam Mckay, e conta como protagonistas os actores: Christian Bale, Steve Carell, Ryan Gosling e Brad Pitt. Esteve nomeado para 4 Globos de Ouro entre os quais, Melhor Filme de Comédia/Musical, Melhor Actor (Steve Carell e Christian Bale) e Melhor Argumento (Adam Mckay e Charles Randolph), mas infelizmente não ganhou nenhum.

the-big-names-in-the-big-short-reveal-a-rebellious

 

"The Big Short" conta a história de quatro investidores que conseguiram prever a bolha do crédito imobiliário que iria levar ao colapso da economia americana em 2008.
O filme é inspirado no livro de Michael Lewis, The Big Short: Inside the Doomsday Machine

Jared Vennett (Ryan Gosling), Michael Burry (Christian Bale), Mark Baum (Steve Carell) e Ben Rickert (Brad Pitt) são as personagens deste filme que se apercebem do enorme erro dos bancos, ao concederem créditos imobiliários tóxicos. 

jeffrygriffinbigshot.jpg

FILM-THE_BIG_SHORT_37882487.JPG25-big-short-lede-carrell.jpg

maxresdefault.jpg


O filme, que apesar de conter muitos termos técnicos, não é assim tão díficil de entender quando nos explicam (coisa em que o filme é perito).

Ora bem, isto resumidamente começa quando um homem lembra-se de começar a comprar e vender obrigações (ou seja, comprar dívida) sobre as hipotecas das casas (isto ainda não estavamos em 2000).
Mais tarde, em 2006, Michael Burry apercebeu-se que haviam muitas pessoas a ter muitos empréstimos sem possibilidades para os pagar. E é aqui que as coisas correm mal, porque os empréstimos que eram cedidos, eram empréstimos tóxicos. Deste modo, os bancos não tinham a capacidade de devolver o dinheiro das obrigações aos investidores, o que causou o colapso das obrigações, que iam perdendo o seu valor.
É então que Burry vê uma oportunidade de fazer dinheiro à custa disto tudo, com os chamados "Shorts". "Shorts" são vendas a descoberto, (ou seja uma aposta contra "qualquer coisa" - nesta caso contra as obrigações).
Assim, as apostas contra as obrigações, consistiam em: Se as obrigações descem de valor, eu que estou a apostar contra, vou ganhar, pois quanto mais elas descerem mais eu ganho (Entenderam até aqui? Então continuando).
É aí que os bancos entram. Os bancos riram-se na cara de Burry, pois achavam que o imobilário era um negócio "sólido" e "fiável". No entanto, não era bem assim. E é aqui que entra o termo "Bolha", que é quando algo que as pessoas pensam que está a correr bem, mas afinal está a correr mal.
Para além destes (enormes) problemas, ainda estavamos perante um mercado corrupto, que informava as pessoas que as obrigações estavam estáveis, quando não verdade não estavam (ou seja, estavam a vender algo que estava "danificado"). Assim, as obrigações nao reflectiam os verdadeiros dados dos empréstimos, e foi isto que esteve na origem da crise de 2008. 

Christian-Bale-The-Big-Short-Movie-Still.jpg

gallery-1450731754-elle-january-2016-the-big-short

still-of-christian-bale-in-the-big-short-2015-larg

thumbnail_23259.jpg


Porque deves ver o filme?


✔️ A "Time Line" do filme está muito bem feita, o que torna fácil ao espectador acompanhar o filme, sem qualquer lapso ou confusão temporal.

✔️ Apesar de ter explicado muito bem o propósito da crise de 2008 (em cima), a verdade é que o filme ajuda imenso (recorrendo a famosos como Robbie Margot - num banho de espuma - e Selena Gomez). Até para aquelas pessoas (como eu) que não entendem nada de empréstimos, bancos ou finanças, o filme torna-se acessível a todos, e não apenas àqueles entendidos no assunto.

maxresdefault (1).jpg


✔️ Apesar de não ser (claramente) um filme de comédia, embora tivesse estado nomeado como tal, este filme conta com alguns momentos cómicos, e que nos fazem rir (apesar da situação dramática que é uma crise).

✔️ Um ponto MUITO bom é que o próprio filme tem momentos em que se corrige a ele próprio (dificultando a minha tarefa em o criticar). Explicando melhor, existe uma cena em particular, onde a história passa de verídica a ficcional, e são os próprios autores a dizer "Atenção que não foi bem assim que aconteceu". E isto, eu nunca vi em nenhum filme até hoje. 

✔️ O elenco. Sem dúvida que é um elenco de luxo. Destaco (novamente) Steve Carell (que para mim é a personagem que se destaca mais no filme), que demonstrou mais uma vez não ser só um actor de comédia, mas sim versátil. E também destaco o actor Ryan Gosling, que para além de intérprete, é quem faz de narrador, contando-nos tudo "tim tim por tim tim"

✔️ É uma história real, inspirada em factos reais, e isso dá imensa credibilidade ao filme.

big-short_nws6.jpg

 
A minha opinião final: Adorei o filme, e acho que devia ter ganho algum Globo de Ouro. No entanto, é um filme que caso decidas ir ao cinema ver, não perdes nada, e ainda ganhas conhecimento importante para a vida (crises) futura.


Trailer  aqui

Votação: 10/10

http---signatures.mylivesignature.com-54493-344-42

 








3 comentários

Comentar post

ablogger

Jessie Bessie | 22 anos | Portugal

Embaixadora da Mais Mimus

Translate Google


Follow

Visualizações Blogs Portugal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.